Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 'Viradouro' usa pesquisa de artista radicada na Paraíba
Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 'Viradouro' usa pesquisa de artista radicada na Paraíba

Notícias

'Viradouro' usa pesquisa de artista radicada na Paraíba

Ainda muito emocionada com tudo que vivenciou no Carnaval deste ano, a professora e pesquisadora Harue Tanaka, concedeu entrevista na Rádio Tabajara nesta quinta-feira (27). A musicista paulista, radicada na Paraíba, contou como se sentiu ao ter seu trabalho utilizado na construção do Samba enredo vencedor do Carnaval Carioca deste ano.   

Após 23 anos, a Viradouro levou seu segundo título e saiu como a grande campeã do Grupo Especial do carnaval 2020 do Rio de Janeiro. Com o samba-enredo "Viradouro de alma lavada", a Escola levou para a avenida a história do grupo das ‘Ganhadeiras de Itaupã’, quinta geração de mulheres que lavavam roupa na Lagoa do Abaeté e faziam outros serviços em Salvador em busca da compra de sua alforria.

O desfile mostrou as atividades que as Ganhadeiras exerciam: lavar roupa, carregar e vender água, cozinhar e vender alimentos, costurar, vender bugigangas etc. Essas mulheres, exaltadas no desfile como as "primeiras feministas do Brasil", pela força que tiveram para ir atrás da liberdade, foram estudadas por quatro anos para a pesquisa da tese de doutorado da professora.

“É uma parte da minha vida em que eu me dediquei completamente, precisando morar longe da minha filha. Mas hoje, eu vejo a coroação de todo esse trabalho. Posso afirmar pra ela que eu precisei me ausentar em prol de uma causa importante”, disse.

A direção da Viradouro esteve em Salvador (BA), levou o trabalho de Harue para o Rio de Janeiro e utilizou como fonte de estudo e inspiração para a criação das alas e do samba enredo da Escola.

“Estudei as ‘Ganhadeiras de Itapuã’ durante meu doutorado, produzindo a tese ‘Articulações pedagógicas no coro das Ganhadeiras de Itapuã – um estudo de caso etnográfico’, orientada por Alda Oliveira, da UFBA. Elas eram vendedoras ambulantes, que saíam vendendo e cantando”, disse Harue, que foi convidada pelos dirigentes desfilou na Viradouro domingo passado, a convite dos dirigentes da Escola de Samba.

Harue toca diversos instrumentos, com destaque para piano e sanfona. Ela integra o grupo paraibano ‘Fulô Mimosa’. É professora da Universidade Federal da Paraíba - UFPB, sendo referência no ensino e na pesquisa.

registrado em: