Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Empresas paraibanas realizam ações solidárias na crise
Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Empresas paraibanas realizam ações solidárias na crise

Notícias

Empresas paraibanas realizam ações solidárias na crise

Apesar das graves consequências sociais e econômicas que tem provocado, a pandemia do coronavírus também está revelando uma série de exemplos de solidariedade e preocupação com o próximo, que fortalecem o empenho coletivo para combater a disseminação ainda maior da doença. Na Paraíba, três dessas demonstrações de empatia e engajamento social vêm de pequenos negócios que, dentro das suas possibilidades, estão buscando contribuir com a população e, também, se adaptar ao novo cenário.

Sócio e administrador de uma empresa que produz lingeries no município de Monteiro, no Cariri paraibano, Hugo Roderick conta que foram produzidas e doadas recentemente cerca de 7,5 mil máscaras de proteção. Elas foram destinadas à Secretaria de Saúde do município, que por conhecer as necessidades da cidade vai fazer a distribuição prioritária, e aos empresários que precisam manter os seus comércios abertos. 

“Ao tomarmos conhecimento de que poderíamos fabricar as máscaras de proteção, de pronto nós começamos a produzir. Além de contribuir com o combate a Covid-19, nós contribuímos também com a diminuição dos prejuízos econômicos. A solidariedade é contagiante e, se as empresas tomarem conhecimento disso, também poderão saber que podem contribuir de alguma forma no combate a essa pandemia, sentindo o quão  gratificante é ajudar”, salientou o empresário.

Em Campina Grande, uma empresa que trabalha com ajustes e customização de roupas também criou uma iniciativa para doação de máscaras. Segundo Giuliano Gomes, responsável pelo setor administrativo e financeiro da empresa, a campanha “Voucher do Bem” consiste na aquisição de créditos pelos clientes. O valor pago, que será destinado para a confecção das máscaras, poderá ser utilizado em serviços na empresa após o período de isolamento social. Conforme Giuliano, as primeiras 100 unidades já foram entregues ao Instituto São Vicente de Paulo, que cuida de idosos na cidade. 

Já em Patos, no Sertão paraibano, um dos shoppings da cidade criou a campanha “Guarde Bem em Casa”, com o objetivo de ajudar idosos, que fazem parte do grupo de risco da doença. De acordo com a gerente corporativa de marketing da instituição, Tereza Vitória Leite, o projeto envolve idosos com mais de 60 anos e padrinhos que queiram contribuir com a campanha.

“O projeto consiste em deixar essas pessoas que são do grupo de risco em casa. Ele funciona da seguinte forma: se eu conheço uma pessoa que é do grupo de risco, eu vou lá no site ou no aplicativo do shopping e cadastro onde essa pessoa mora, porque ela é do grupo de risco e porque não tem condições de estar trabalhando. Nos mesmos locais existe também o espaço para os padrinhos que vão ajudar os cadastrados”, explicou a gerente, ao destacar que a campanha “tem um apelo social de preocupação com essas pessoas que são do grupo de risco e que não podem estar nas ruas trabalhando”. 

Ao comentar os exemplos de solidariedade das empresas, a gerente regional do Sebrae em Monteiro, Madalena Arruda, afirmou que, dentro das suas possibilidades, os pequenos negócios estão proporcionando demonstrações valiosas de responsabilidade social.  “Com essas atitudes, os empreendedores colaboram para o desenvolvimento da sociedade, mostram a sua responsabilidade empresarial e se revelam comprometidos com o bem-estar e a qualidade de vida da comunidade onde estão inseridos”, declarou.

registrado em: