Rádio Tabajara

Morre o advogado, professor e cronista Carlos Romero, em João Pessoa

07 de Janeiro de 2019

Morreu na noite deste domingo, às 18h40, em João Pessoa, o advogado, professor e cronista Carlos Romero. Ele estava internado no Hospital Nossa Senhora das Neves. A causa da morte não foi divulgada pela família. Carlos Romero também era escritor, membro da Academia Paraibana de Letras (APL), com passagens importantes pelo Jornal A União, onde foi editor do suplemento Correio das Artes, e também pelos jornais Correio da Paraíba, O Norte e o Tribuna Espírita.
O velório de Carlos Romero já está acontecendo na casa dele, na avenida Nossa Senhora dos Navegantes, no bairro de Tambaú. O cortejo sairá às 16h em direção ao Cemitério Senhor da Boa Sentença, Varadouro, onde o corpo deverá ser enterrado.
Nas Redes Sociais, o filho dele, o arquiteto Germano Romero, lamentou a morte do pai e enalteceu a importância dele. “Louvo a Deus, não com pesar, mas com imensa gratidão, pela oportunidade que me foi concedida de ter, nesta encarnação, um pai como Carlos Romero – um exemplo inenarrável de ser humano puro, amigo, humilde e incondicionalmente solidário. Um tesouro que levarei para a eternidade, onde a traça e a ferrugem não corroem. Absolutamente certo de que, do “lado de lá”, ele continuará a ser o meu maior amigo, conselheiro e grande exemplo de rara dignidade, com quem ainda muito aprenderei”, escreveu Germano Romero no Instagram, onde recebeu várias mensagens dos amigos enaltecendo a bela relação de pai e filho deles dois. Em 2011, eles chegaram a lançar dois livros juntos: “Bazar de Sonhos” e “Viajar é sonhar acordado”.

Grande contribuição na divulgação da Doutrina Espírita
Carlos Romero nasceu em Alagoa Nova, em 1924. Em 2013, ele recebeu a honraria de cidadão pessoense pela Câmara Municipal da capital paraibana. Além de ter exercido funções na área do Direito, como magistrado e professor universitário, ele também teve uma contribuição muito significativa na divulgação de temas ligados ao espiritismo. Carlos era filho de José Augusto Romero, um ex-seminarista que presidiu a Federação Espírita Paraibana por 44 anos consecutivos, e de Maria Pia de Luna Freire. Foi um espírita convicto, com vários trabalhos publicados pela imprensa local desde crônicas do cotidiano a temas relacionados com a Doutrina codificada por Allan Kardec.

FacebookTwitterPinterestGoogle+Email

Gostou? Compartilhe: